quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Em busca da felicidade

Ele olha para a fotografia dela.
É uma moldura numa casa estranha onde estranhos lhe servem um lanche de cortesia.
Ele é novo na terra. Mudou-se. Trocou a grande cidade pelo ar do campo.
A estranha, de sua grande idade, oferece-lhe um chá. A casa enche-se com a música que sai do rádio. É um fado.
Ele continua a olhá-la, na fotografia. Os olhos dela parecem chamá-lo, querem encantá-lo em histórias perdidas na sua imaginação.
A estranha percebe a sua atenção na fotografia. Conta-lhe que é a sua filha, que emigrou em busca de sonhos e felicidade.
Como ele queria encontrar a felicidade também!

4 comentários:

Corina de Oliveira disse...

Em primeiro lugar, olá :p
Em segundo lugar, muito obrigada pelo teu comentário. É bom saber que há por aí pessoas com a mesma opinião e mesma visão que eu nestas coisas. Porque realmente é apenas uma pequena amostra deste país... infelizmente ja tenho vindo a reparar ao longo dos meus estágios (se não sabes do que estou a falar consulta no meu blog as crónicas: O mundo dos médicos aka O mundo encantado dos médicos)
Em terceiro lugar, infelizmente mas mesmo muito infelizmente acho que a ave rara mesmo assim vai passar porque (e tenho esta teoria) os orientadores passam-na por pena ou então tem colegas que vão por trás e corrigem o que está mal feito (nomeadamente, por exemplo, eu).

Obrigada pelas palavras de força :) e volta sempre!

Rui Fox disse...

Imagens, que as vezes podem transmitir muita coisa, imagem de uma pessoa, que se for sincera mostra por si, sem necessidade de palavras, a imagem de uma vida, a postura, o sorriso, o olhar, mostra muito, qualquer um pode se apaixonar!!

mas é pena quando a imagem está apenas perto, e nao o modelo que serviu para a imagem!!

ai desperta a pena!!! sentimento esse que é triste, mas suportável! :)

Mas saber que está longe atras de algo importante como a felicidade, transforma essa pena em conformidade :)

Clube dos desgostos disse...

E quem n quer atingir a felicidade?:)

Beijinhos
Vicky

tem a palavra o povo disse...

Parabéns IZA, Elisa, mulher futuro...



cada ano que passa estás mais linda
e aprofundas o orgulho de ti mulher
nos teus olhos a sensualidade que não finda
quando um amor se esvai por te não ver


hoje venho dizer-te quanta pureza
nos teus gestos e palavras dúcteis
me sobressai ao ler-te doce beleza
que atrai sem querer os homens fúteis


é o dia do teu aniversário oculto a prenda
quero ser mistério dos teus olhos sedutores
o teu odor de fêmea incompreendida a senda
dos desaires em falsos amores


alguém te disse um dia que eras um desastre
talvez arrogante de orgulhosa teimosia
quando menina a idade era marcante e acreditaste
que não eras poema tão pouco a poesia


pára pensa olha para dentro do teu ser profundo
fazes anos e em jeito de balanço
repara na grandeza que és espelho do mundo
eu que te conheci triste melancólica avanço


tive uma ideia entre outras genial
marca um encontro contigo a hora incerta
despida de conceitos desconexos ponto final
não há amor sem amizade quando o desejo aperta


o próximo será um ano de esperança

esbelto o teu corpo a alma segura da vontade
serás rebelde num encanto de criança
rosa flor de lótus jasmim nos aromas da cidade



autor: JRG, publicado em neoabjeccionismo.

Um beijo amigo de parabéns.
joão