domingo, 26 de julho de 2009

O ínicio

Tudo tem um começo, um ínicio. Ele e ela também tiveram um ínicio. Ambos estão em tempos desfazados do próprio tempo. Têm ínicios diferentes. Nasceram em datas diferentes. E no nascimento de cada um deles a vida não se questionou se eles se chegariam a cruzar. No princípio tudo parece simples. A criança acabada de nascer chora para dizer que está viva. Ele e ela choraram quando nasceram. E os pais de ambos estavam felizes porque aquele choro significava que tinham chegado ao mundo cheios de vida. Um choro ensurdecedor de vida.

2 comentários:

tem a palavra o povo disse...

IZA
Todos temos um tempo, somos do tempo o resultado da maturação.
Temos impulsos, desassossegos, medos, dúvidas, sentimos injustiças, e medimos o tempo pelos ponteiros do relógio.
Digo-te que não há medida para o tempo. Somos seres que construímos o ser sendo, construindo, a cada queda um novo erguer mais fortalecido.
Beijos

Hugo de Macedo disse...

Um belo texto e um belo blog também, parabéns.